Categoria: Dúvidas frequentes sobre o atendimento

5th
jan

downloadMeu objetivo neste texto é elaborar algumas reflexões a respeito do fator monetário na relação terapêutica. Falando mais claramente minha proposta é refletir sobre o modo como o terapeuta lida com o fato de receber dinheiro para cuidar de seus pacientes e de como paga, ou não, o preço pelo gozo que isso lhe traz.

Partirei para tanto de uma primeira imagem, provocadora: um analista se encontra com seu paciente algumas vezes por semana, que podem ser três ou quatro. O paciente se deita em um divã e o analista se coloca o mais confortavelmente possível atrás dele. Ambos estarão envolvidos durante os cinquenta minutos de encontro em uma tarefa altamente libidinal (leia-se prazerosa): associar livremente.

Leia Mais

26th
out

supervisão online em psicanálise

Se você é psicólogo ou psiquiatra, atende no consultório utilizando a psicanálise ou pretende aprender a utilizá-la no trabalho com os seus pacientes, agora você tem a chance de fazer supervisões pela internet.

A supervisão em psicanálise online é uma saída muito interessante, pois disponibiliza o conhecimento psicanalítico a um número maior de pessoas que, de outra maneira, não teria acesso aos conhecimentos de um psicanalista numa supervisão presencial. Leia Mais

4th
out

images (3)Para que o trabalho de um psicanalista seja eficiente você realmente deve estar motivado para receber auxílio. Este é o primeiro ponto.

Normalmente, entre os primeiros sinais do desejo de procurar auxílio e a procura efetiva, a pessoa demora um tempo, que pode variar de meses a anos, para finalmente conquistar coragem e marcar uma primeira consulta.

Decidi marcar. E agora?

Depois de tomada a decisão em marcar uma primeira conversa com o psicanalista, a pessoa viverá emoções intensas até o horário agendado.

Leia Mais

23rd
set

images (3)É bastante compreensível que as pessoas não tenham um conhecimento realista do que se passa dentro de uma sala de psicanálise, algo que é facilmente explicado pela ausência de experiências reais com a situação.

Também é compreensível que as pessoas julguem a situação “real” a partir da experiência de parentes ou colegas que fizeram ou fazem terapia, o que é complicado uma vez que a experiência do outro está sempre perpassada por suas próprias emoções.

Leia Mais

22nd
set

images (3)Para que o trabalho de um psicanalista funcione é importante que a pessoa realmente queira ser ajudada.

Na prática, isso significa que o trabalho com um analista só terá efeito se a parte saudável do paciente fizer uma aliança positiva com o profissional. Este vínculo do paciente com o analista em direção à cura se chama aliança terapêutica.

Esta observação parece redundante, mas não é! Vou explicar porquê.

Leia Mais

18th
set

images (3)A discussão sobre os “resultados” esperados em uma psicanálise é bastante complexa (até mesmo inoportuna) e nos leva a algo ainda mais problemático que é a ideia de cura.

O modelo médico não tem problema algum com a ideia de cura. Um órgão ou sistema está doente e é função do médico visar a cura. Mas quando o que adoece é a mente e não o corpo, o que significa falarmos em cura?

Leia Mais

18th
set

images (3)

Não é possível precisar quanto tempo dura uma psicanálise. Só podemos precisar que a psicanálise é um processo longo, que demanda alguns anos de trabalho.

Interessante destacar que quando ela foi criada, as análises costumavam demorar pouco tempo: cinco ou seis meses, no máximo.

Por que isso mudou?

Constatou-se ao longo do tempo que as melhoras dos pacientes analisados durante cinco ou seis meses não se sustentavam. Tão logo a vida trouxesse um novo dissabor, a pessoa adoecia novamente e os sintomas reapareciam. Havia uma espécie de mascaramento da melhora.

Leia Mais

16th
set

images (3)Meu objetivo neste post é explicar da maneira mais clara possível para o público interessado quais são as diferenças entre um psiquiatra e um psicólogo clínico.

Formação acadêmica:

A primeira diferença se refere à formação acadêmica de cada um dos profissionais. Para atuar como psiquiatra deve-se cursar seis anos de Medicina e mais dois ou três de residência em Psiquiatria. Já para atuar como psicólogo, deve-se fazer uma graduação de cinco anos em Psicologia e, em seguida, especializar-se na área e na abordagem escolhida.

 Resumidamente, o psiquiatra é um “médico do corpo” e o psicólogo é um “médico da alma”.

Leia Mais

16th
set

images (3)Explicar de um modo simples e claro quais as diferenças fundamentais entre uma psicoterapia (ou terapia, como se costuma dizer) e uma psicanálise não uma tarefa simples. Mas tal diferenciação é imprescindível pela confusão que costuma gerar entre os leigos e mesmo entre os psicólogos.

Comecemos por definir o que é psicoterapia.

O que é psicoterapia?

Termo “genérico” que corresponde a qualquer tratamento realizado com métodos e propósitos psicológicos, independente da abordagem teórica utilizada. Em linhas gerais, todas as psicoterapias utilizam como ferramenta principal de trabalho a palavra. Também em linhas gerais, nas psicoterapias estará presente algo que chamamos de sugestão.

Leia Mais

16th
set

images (3)Meu objetivo neste post é explicar da maneira mais simples e clara possível para o leigo o que faz um psicólogo clínico.

Primeiro ponto importante: você não deve confundir o psicólogo clínico com o psiquiatra. Em linhas gerais, o psicólogo conversa. É o que costumo chamar de “médico da alma”. Já o psiquiatra é um “médico do corpo” que utiliza medicações para tratar as desordens mentais. Saiba mais sobre as diferença entre psicólogo e psiquiatra.

Leia Mais

Página 1 de 212