Psicologia em Ribeirão Preto

8th
out

downloadÉ sabido de todos que o Brasil vive um período de crise política e financeira, consequência de um pensamento mágico que pairou entre os governantes e a população na última década de que a crise mundial não iria chegar aqui (“era só uma marolinha”) e de que, por isso, podia-se gastar muito mais do que se arrecadava.

Diante da constatação de que há uma crise instalada, meu objetivo neste post é refletir sobre como, em momentos de crise (individual e nacional), as pulsões destrutivas tendem a predominar no psiquismo levando o indivíduo a entregar-se sem tanta resistência ao princípio de prazer.

Leia Mais

6th
out

Fred e ElsaO filme Elsa e Fred, dirigido pelo norte-americano Michael Radford lançado em 2011 é uma adaptação do filme de mesmo nome do diretor argentino Marcos Carnevale. Como toda obra Fred e Elsa apresenta inúmeros vértices interpretativos. Elencarei para a minha fala dois eixos de discussão que a meu ver estão propostos no filme.

O primeiro é o modo como a sociedade, representada no filme pela escola de dança, lida com o velho. A segunda diz respeito ao modo como o processo de envelhecimento e proximidade da morte será vivenciado por cada pessoa, de acordo com suas características de personalidade que tendem a se acentuar no final da vida.

Leia Mais

4th
out

images (3)Para que o trabalho de um psicanalista seja eficiente você realmente deve estar motivado para receber auxílio. Este é o primeiro ponto.

Normalmente, entre os primeiros sinais do desejo de procurar auxílio e a procura efetiva, a pessoa demora um tempo, que pode variar de meses a anos, para finalmente conquistar coragem e marcar uma primeira consulta.

Decidi marcar. E agora?

Depois de tomada a decisão em marcar uma primeira conversa com o psicanalista, a pessoa viverá emoções intensas até o horário agendado.

Leia Mais

29th
set

Fred e ElsaNo próximo domingo, dia 04 de outubro, fui convidada pelo SESC – Ribeirão Preto, em comemoração ao dia do idoso, para comentar o filme norte-americano “Elsa e Fred”, de Michael Radford lançado em 2014.

A exibição do filme, seguida de bate-papo com o público, acontecerá às 14:30 horas no auditório do SESC, que fica à Rua Tibiriça, número 50 – Centro.

O filme narra a história de amor vivida no final da vida entre os personagens Fred e Elsa. Ela, uma mulher cheia de vitalidade e profundamente amorosa, consegue ir aos poucos conquistando o endurecido e magoado Fred, ensinando a ele (e a todos nós) preciosas lições sobre a arte de viver e de morrer!

O filme é um ótimo estímulo para refletirmos sobre o processo de envelhecimento e a inexorável morte: destino certo de todos nós!

Conto com participação de cada um de vocês!

O evento será gratuito.

O participante deve retirar seu ingresso na própria bilheteria do SESC.

27th
set

 Meu objetivo neste post é comentar o filme “A pele que habito” de Pedro Almodóvar estabelecendo um diálogo entre minhas associações sobre o filme e a psicanálise.

Não é desnecessário frisar que como se trata de uma obra de arte as possibilidades interpretativas são várias e dependem do olhar do intérprete.

Para mim, nesta obra (assim como em outros filmes seus) Almodóvar pretende convidar o espectador a refletir sobre a questão da identidade sexual e / ou de gênero. Esta é uma discussão sempre espinhosa porque as categorias homem e mulher são fortemente impregnadas por visões normativas que foram sendo construídas e sedimentadas por séculos.

Leia Mais

23rd
set

images (3)É bastante compreensível que as pessoas não tenham um conhecimento realista do que se passa dentro de uma sala de psicanálise, algo que é facilmente explicado pela ausência de experiências reais com a situação.

Também é compreensível que as pessoas julguem a situação “real” a partir da experiência de parentes ou colegas que fizeram ou fazem terapia, o que é complicado uma vez que a experiência do outro está sempre perpassada por suas próprias emoções.

Leia Mais

22nd
set

images (3)Para que o trabalho de um psicanalista funcione é importante que a pessoa realmente queira ser ajudada.

Na prática, isso significa que o trabalho com um analista só terá efeito se a parte saudável do paciente fizer uma aliança positiva com o profissional. Este vínculo do paciente com o analista em direção à cura se chama aliança terapêutica.

Esta observação parece redundante, mas não é! Vou explicar porquê.

Leia Mais

18th
set

images (3)A discussão sobre os “resultados” esperados em uma psicanálise é bastante complexa (até mesmo inoportuna) e nos leva a algo ainda mais problemático que é a ideia de cura.

O modelo médico não tem problema algum com a ideia de cura. Um órgão ou sistema está doente e é função do médico visar a cura. Mas quando o que adoece é a mente e não o corpo, o que significa falarmos em cura?

Leia Mais

18th
set

images (3)

Não é possível precisar quanto tempo dura uma psicanálise. Só podemos precisar que a psicanálise é um processo longo, que demanda alguns anos de trabalho.

Interessante destacar que quando ela foi criada, as análises costumavam demorar pouco tempo: cinco ou seis meses, no máximo.

Por que isso mudou?

Constatou-se ao longo do tempo que as melhoras dos pacientes analisados durante cinco ou seis meses não se sustentavam. Tão logo a vida trouxesse um novo dissabor, a pessoa adoecia novamente e os sintomas reapareciam. Havia uma espécie de mascaramento da melhora.

Leia Mais

16th
set

downloadEstou inaugurando este mês em meu blog uma nova e ousada atividade. No “Pergunte ao psicanalista” minha proposta será oferecer às pessoas a chance de conhecer a perspectiva e o modo habitual de conversar com um psicanalista.

Selecionarei uma pergunta por semana feita por uma pessoa no Portal MundoPsicologos.com ou então enviada diretamente a mim pelo e-mail e responderei à pessoa como se ela estivesse conversando com um psicanalista. Obviamente não se trata de substituir uma sessão de análise, pois isso não seria possível. Penso que este tipo de iniciativa pode ajudar as pessoas a terem um primeiro contato com o modo habitual de um psicanalista pensar e abordar as problemáticas humanas, modo que costuma ser diferente de outras modalidades psicológicas.

Leia Mais