images (3)Meu objetivo neste post é explicar da maneira mais simples e clara possível para o leigo o que faz um psicólogo clínico.

Primeiro ponto importante: você não deve confundir o psicólogo clínico com o psiquiatra. Em linhas gerais, o psicólogo conversa. É o que costumo chamar de “médico da alma”. Já o psiquiatra é um “médico do corpo” que utiliza medicações para tratar as desordens mentais. Saiba mais sobre as diferença entre psicólogo e psiquiatra.

O que faz o psicólogo clínico?

Como eu disse, o psicólogo clínico é um “médico da alma”. Ou seja, graças à sua vocação e à sua formação ele estará preparado para ajudar as pessoas que o procuram a retomarem, ou a conquistarem pela primeira vez, o contato delas consigo mesmas. Ele faz isso utilizando conversas e, principalmente, por meio de um profundo interesse que  é capaz de manter pela pessoa humana do paciente que está diante dele, com seus sofrimentos, contradições e particularidades.

Por que o seu trabalho é tão importante?

O trabalho deste profissional é fundamental porque, em linhas gerais, o ser humano não lida muito bem com o fato de ter emoções. Freud, fundador da psicanálise, descobriu que a nossa mente é regida pelo que ele chamou de “lei da inércia”. Isso significa que tendemos sempre evitar entrar em contato com situações e emoções que nos traga desconforto, incômodo ou dor (física ou mental). Em termos prático, isso significa que quase sempre estaremos tentando “jogar para debaixo do tapete” aquelas emoções que nos incomodam. Experimente, por exemplo, dizer a alguém do seu convívio que você está triste ou chateado. Quase sempre a pessoa irá te responder pra deixar isso pra lá. E muitas vezes você mesmo estará lutando contra algum pensamento ou afeto desagradável que insiste em invadir sua mente como um corpo estranho.

O psicólogo irá fazer o contrário disso: ele estará preparado não só para te ouvir (como faria um amigo, por exemplo), mas também para ajudar você a aprender a acolher suas emoções, agradáveis e desagradáveis. Também irá te ajudar mostrando aspectos de você mesmo que não teria condições de descobrir sozinho. Isso porque nós não somos bons em julgar a nós mesmos, embora o ser humano quase sempre acalente a ilusão de que conhece bem a si mesmo.

Ficou curioso para saber como é conversar com um psicólogo?

Se você se identificou com o que eu disse e está curioso para saber como é conversar com este profissional que, por vocação, aprimorou-se em conhecer em profundidade o ser humano, não perca mais tempo. Lembre-se de que cada dia vivido é um dia a menos que nós temos para fazermos as transformações necessárias. A cada soar do relógio estamos um dia mais próximos da nossa morte. Por isso, ao contrário do que costumamos pensar, não temos todo o tempo do mundo a perder.

Agende uma consulta com um profissional qualificado de sua cidade.

Agora se você estiver na região, consulte um psicólogo em Ribeirão Preto. Estou à disposição para conversar com você. Conheça minha formação e agende uma entrevista!

Agora, se você é estudante de Psicologia ou tem intenção de cursar uma Graduação em Psicologia e está em busca de informações profissionais sobre a área, acesse o meu texto “Reflexões sobre a escolha pelo curso de psicologia“.